Notícia
30/10/2019

Expedição Piracicaba finalista no Prêmio Hugo Werneck

Expedição Piracicaba é um dos projetos finalistas ao Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade.
Projeto estará concorrendo na categoria “Mobilização Social” no que é considerado o “Oscar da Ecologia”

Geral – A Expedição Piracicaba – Pela Vida do Rio, projeto cujo objetivo foi realizar um diagnóstico na bacia do Rio Piracicaba e promover uma mobilização social em torno da necessidade da revitalização desse importante curso dágua após ser indicada ao Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade 2019 passou agora à fase seguinte, sendo um dos projetos finalistas da premiação.

O projeto agora concorrerá, na categoria “Mobilização Social”, junto a outros projetos realizados no Brasil que também passaram à fase de finalistas.

Os vencedores serão conhecidos somente no dia da entrega da premiação em evento a ser marcado pela organização.

O prêmio

O prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza está em sua 10a edição e é considerado o “Oscar da Ecologia”. Reúne mais de mil inscrições e indicações recebidas e 136 vencedores e homenageados. Parte integrante do calendário institucional, empresarial e político do país, visa reconhecer, divulgar e premiar os melhores exemplos de gestão, revitalização e preservação ambiental, bem como indicações de pessoas e instituições dedicadas à causa da sustentabilidade no Brasil.

Idealizado pela Revista Ecológico e pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o prêmio tem como parceiros, além do Sistema Fiemg (Sesi-Senai), o governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e seus órgãos colegiados – IGAM, IEF e FEAM. No nível nacional, conta com a participação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A supervisão técnica fica a cargo da Fundação Dom Cabral.

O projeto

Realizado pelo jornal Tribuna do Piracicaba – A Voz do Rio em parceria com o CBH Piracicaba e sob coordenação técnico-científica da Unifei Itabira, o projeto Expedição Piracicaba, realizado entre 26 de maio e 5 de junho, percorreu os 241 quilômetros do Piracicaba e 1.600 Km passando pelas 21 cidades que compõem a Bacia, onde foram feitas coletas de água e de sedimentos do leito do rio, além de ações de mobilização social em todos os municípios.

O trabalho produziu uma infinidade de materiais que dará origem a vários produtos – como revista, livros, filmes entre outros de cunho técnico científico, social, cultural e ambiental.

Repercussão

O coordenador da Expedição, jornalista Geraldo Magela Dindão Gonçalves, editor do Tribuna do Piracicaba – A Voz do Rio, recebeu com surpresa a indicação: “Foi com surpresa, alegria e satisfação que fui informado sobre a indicação do nosso projeto ao prêmio Hugo Werneck. Ao ser indicado para receber tamanha honraria, percebemos que estamos no caminho certo e que um dos objetivos já foi alcançado, que é justamente chamar a atenção para o rio e seus problemas”, disse Dindão.

Para o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Piracicaba, parceiro e coautor do projeto, Flamínio Guimarães Guerra, a indicação aumenta a responsabilidade do trabalho: “Uma indicação que engrandece o trabalho desenvolvido, que chama a atenção para um dos principais rios de Minas e mostra o quanto é importante a continuação dos trabalhos propostos pela Expedição”, comemorou.

O professor José Augusto Gonçalves, coordenador do Profágua / ANA da Unifei Itabira e coordenador-técnico da Expedição, parabenizou os envolvidos no projeto: “Parabenizo a todos os envolvidos nesta epopeia que tem sido a Expedição Piracicaba. Ser indicada ao prêmio na modalidade Mobilização já nos deixa muito felizes e nos motiva ainda mais a seguir em frente, assim como o rio”, relatou o professor.

Julgamento e premiação

A avaliação dos concorrentes é feita por uma Comissão Julgadora composta por membros da Academia Ambiental - grupo formado por ambientalistas e personalidades com atuação em órgãos público-ambientais e entidades educacionais independentes, bem como por integrantes dos conselhos Editorial e Consultivo da Revista Ecológico.

Além de ser responsável pela conferência das notas de avaliação e legitimação do vencedor em cada categoria, cabe à Comissão Julgadora certificar que cada projeto indicado atenda aos seguintes requisitos: Uso de metodologias participativas; Grau de envolvimento do público; Impactos positivos e benefícios para o meio ambiente e a sociedade; Possibilidade de reaplicação em outras comunidades; Promoção da cidadania e envolvimento social local e global; Estímulo às parcerias públicas e privadas, ao diálogo e à sociedade; Colaboração com a execução de políticas públicas e cumprimento da legislação ambiental; Proteção efetiva e apoio pragmático na preservação do meio ambiente sob a ótica da sustentabilidade.

O resultado da premiação é divulgado apenas no dia da solenidade, sendo que todos os finalistas são convidados a participar.